Para assistir: As Casas Mais Extraordinárias do Mundo

A série britânica As Casas Mais Extraordinárias do Mundo lançada em março no Brasil pela Netflix, vem conquistando os amantes da arquitetura. O arquiteto Piers Taylor e a atriz Caroline Quentin percorrem o mundo em busca de arquiteturas extraordinárias, impressionantes e localizadas nos mais belos lugares. A primeira temporada da série tem quatro episódios de cerca de uma hora, que estão divididos em quatro tipologias diferentes de ambientes: montanha, floresta, costa e subsolo.

Em cada programa, os apresentadores vivenciam as casas e as sensações que cada arquitetura e cada lugar traz a eles. As análises apresentam um olhar cuidadoso e levantam a importância dos aspectos subjetivos das atmosferas dos lugares, muitas vezes negligenciados em projetos.

Estou começando a perceber cada vez mais que o importante de uma casa é a atmosfera e como ela funciona.

Caroline Quentin

As conversas e entrevistas com proprietários e arquitetos envolvidos nos projetos nos revelam um pouco das motivações, desejos e dificuldades que cada casa apresentou no processo. Mostram as sutilezas de designs que entendem o contexto e o lugar em que estão inseridos. Além disso traz informações técnicas interessantes sobre como foi possível construir tais casas.

O que ela lhe proporciona é algo totalmente inestimável que vai além do estilo. Trata-se de como podemos viver nessa paisagem extraordinária, como essas rochas entrando na casa e o mar batendo nas pedras bem ali. É extraordinário.
Mas estou subestimando a casa. Estou falando da paisagem, das rochas, da luz e da água, mas, na verdade, foi a construção que julgou perfeitamente o quanto de arquitetura era preciso e onde mexer ou não.

Piers Taylor

 

As casas apresentadas trazem projetos de arquitetos de diferentes partes do mundo e nos revelam particularidades da arquitetura de cada lugar. Entre outros, são apresentados os noruegueses do Lund Hagem Architects com a casa que compõe a paisagem costeira em Lyngholmen, os neozelandeses do Bossley Architects e sua Waterfall Bay House que parece flutuar entre as árvores, os espanhóis do GilBartolome Architects e a inusitada Casa no Penhasco em Granada e os canadenses do Mackay-Lyons Sweetapple Architects com sua Casa Dois Cascos, projeto situado numa paisagem glacial litorânea, com um clima marítimo legal segundo os arquitetos. Para saber mais sobre esses projetos, é só acompanhar a série que está disponível na Netflix.